Make your own free website on Tripod.com

Participe da Promoção: "Sakura"!!!

        

 

                     MANGÁ  E ANIME

- Acesse!!! - Destaque do Mês :::::: "Card Carptor Sakura" :::::::

 

Como tudo começou...

 

Mangá é o termo usado para denominar as história em quadrinhos no Japão, atualmente, caracteriza toda a produção japonesa em histórias em quadrinhos. Suas características são: os olhos grandes e expressivos que demonstram emoções, roteiros dinâmicos e de rápida leitura (cinematográficos), preza mais o movimento e a ação.

Mas para conhecer melhor a verdadeira essência do mangá, vamos ver um breve resumo de sua história.

CONHEÇA UM POUCO DA HISTÓRIA DO MANGÁ                 

 

Antes da era de Sailor Moon ou Dragon Ball exibidos para os olhos de milhares de jovens japoneses, ou de " Dr. Slump " nas páginas de Shonen Jump; o Japão já havia um passado humorístico em pergaminhos e blocos de madeira

Voltando nossos olhos para um Japão do século VI e VII DC. , notamos o povo japonês abraçando a poderosa crença Budista e os pergaminhos chamados Chojugiga, que apresentavam animais em situações humanas. Chojugiga que significa, literalmente, "quadros humorísticos de animais e pássaros", era a primeira aparição do mangá no Japão.

Durante o período da guerra de Kamakura, era criada um tipo de arte de realismo grotesco que se referia, paralelamente, aos ensinos de Buda, fazendo o homem ponderar sobre a sua estupidez e culpa pelos corpos de pessoas no meio de excrementos, que a guerra trazia. Tudo isso dentro de humor zombeteiro por isto, podemos falar que era um estilo de cartoon. Muito desses pergaminhos faziam o homem refletir nas batalhas fúteis que ocorriam.

Seguindo para o período de Edo, as pessoas da classe mercantil exigiam um entretenimento barato. Com esse intuito foi criado um estilo especial para o consumo em massa, que retratavam as pessoas nos prazeres e passatempos da vida, eram chamadas ukiyo-e. Muitos indivíduos da classe alta consideravam este tipo de arte um lixo.

Como criar um ukiyo-e era muito barato, muitos foram transformados em embrulhos de chá. Mas foram estes embrulhos de chá que inspiraram, os europeus, a criar as histórias em quadrinhos modernas.

Katsuhika Hokusai (1760-1849), que era artista nesta mesma época definiu o termo mangá em 1814. Este termo nada mais é que a união de dois ideogramas japoneses "MAN" (irrisório ) "GA" (imagem), ou seja, o mangá não significa apenas história em quadrinhos, e sim, cartoons, caricaturas e impressos de histórias em quadrinhos.

A primeira mangá oficial também foi lançada nesta época, pela obra "Tobae Sankokushi" de Oka Shumboka.

Desde o princípio deste gênero artístico, os artistas e leitores eram estritamente masculinos. Constantemente os temas usados tinham como principal enfoque a mulher como objeto sexual. Com a chegada do século XIX, um homem conhecido por General Perry fez com que as mulheres tivessem um envolvimento maior com o mangá. Mas ainda eram a minoria até os tempos atuais.

        

            

   MANGÁ NOS DIAS DE HOJE...

 

Se tornou uma tradição, ler e criar mangás, atualmente existem diversos estúdios especializados em mangá, que é o caso do Bird Studio de Akira Toryama (Dragon Ball Z e Dr. Slump), Clamp Studio (Rayearth e R.G. Veda), Pierrot Studio (Yu Yu Hakusho) entre outros.

No Japão existem, pelo menos, algumas centenas de publicações de mangás, que vão de publicações infantis à quadrinhos de caráter adulto (sem contar com o grande número de fanzines), ao contrário do comics americano, cujo mercado de quadrinhos é voltado somente para crianças e adolescentes, geralmente do público masculino.

Por esse motivo, existe uma espécie de classificação do mangá, de acordo com o gênero e faixa etária. São elas:

SHONEN MANGÁ: é um gênero de mangá destinado aos rapazes, cujas histórias são de gangues de colégio, esportes, aventuras, grupos que visam defender o universo entre outros temas. Podemos destacar: Dragon Ball Z, Yu Yu Hakusho, Neon Genesis Evangelion, entre outros.

SHOJO MANGÁ: este é o gênero de mangá feminino, onde as histórias tem uma dramatização maior. Estes tipos de mangá geralmente são desenvolvidos por mulheres, que criam diversos tipos de personagens em várias situações românticas. Podemos citar: Sailor Moon, Guerreiras Mágicas de Rayearth, entre outros.

A maioria dos mangás publicados no Japão são impressos em um papel de gramatura um pouco maior que o jornal, estes mangás costuman ter cerca de 600 páginas e o preço equivalente a uma passagem de metrô. Um fato comum, no Japão, é encontrar mangás novos jogados no lixo de estações de trem, latas de lixo, entre outros lugares, pois são lidos no momento que são comprados e, posteriormente jogados fora. Estranho não?

 

 ANIME

Mangá é o nome genérico para os desenhos em quadrinhos no estilo japonês impressos em livros ou revistas. Quando são criados ou adaptados para o cinema ou vídeo, os desenhos são chamados atualmente de animê. Este termo vem do inglês animation.

   Em relação ao mangá, os desenhos do animê são mais simplificados. Um desenho animado exige entre 12 e 24 imagens por segundo e os personagens precisam ser elaborados em termos de volume (tridimensionalidade). Por isso, quanto mais simples for o desenho do animê, mais rápida e prática é sua produção.                                                   

Voltar para página Inicial