Make your own free website on Tripod.com

Artigos

Maremoto na Ásia

(Publicado em : Jan/2005 por Amanda Celestino)

 

Todo mundo deve tá sabendo do maremoto Tisunami que aconteceu no final de Dezembro na Ásia...Está sendo um choque para o mundo ver tanta tragédia...

Uma coisa que eu li e achei um absurdo foi que após o maremoto alguns turistas não abriram mão de suas férias em solidariedade a tantas vítimas , continuaram normalmente na praia em meio a um cenário de destruição. Achei isso uma atitude monstruosa porque onde está os valores? Onde está a solidariedade?Onde está a compaixão? Não é apenas uma questão social é também uma questão Humana.

O mundo está mobilizado em ajudar as vítimas do Maremoto...Faça você também a sua parte  contribua para a cruz vermelha que faz um trabalho muito bonito salvando vidas!

Conta da Cruz Vermelha no Brasil para doação em reais: Banco do Brasil / Agência: 2865-7 / Conta: 400087-0 / CNPJ: 33651803-0001-65

Qualquer ajuda faz diferença. Preços aproximados no Sri Lanka:

 

Mais informações Sobre o Tisunami

Mais de 175 mil pessoas morreram após o maremoto que atingiu o sul da Ásia no dia 26 de dezembro.

A força do terremoto que provocou ondas gigantes alterou o mapa da região, fazendo com que ilhas se deslocassem vários metros.

O maremoto, que atingiu 9 pontos na escala Richter, foi causado por um tremor a noroeste da ilha de Sumatra, na Indonésia.

O que aconteceu em alguns países

Sri Lanka

Uma grande área da costa leste do país - de Jaffna, no norte, até as praias turísticas no sul - foi devastada.
As regiões de Muttur e Trincomalee foram atingidas por ondas de até 6 metros.

Indonésia

Indonésia é o país mais próximo ao epicentro do terremoto e também foi o mais atingido.
Só na cidade de Meulaboh, cerca de 10 mil pessoas – 10% da população – morreram.
No total, mais de 1 milhão de pessoas ficaram desabrigadas no país.

Mianmar

 O governo de Mianmar declarou que a maior parte das vítimas fatais do país se encontrava na região de Irrawaddy Delta, onde 17 vilarejos foram atingidos, deixando pelo menos 200 pessoas desabrigadas.

No entanto, estatísticas divulgadas pela junta militar que controla Mianmar, referentes ao número de vítimas de catástrofes que atingem o país, não costumam ser confiáveis.

Tailândia

A costa oeste do sul da Tailândia foi bastante afetada, incluindo as ilhas de Phuket e Phi Phi, muito procuradas por turistas.
As buscas de corpos por terra no país então complicadas, o que levou o governo da Tailândia a intensificar as buscas no mar.
Uma diplomata brasileira e seu filho de 10 anos estão entre os mortos neste país.

Malásia

Embora localizada próxima ao epicentro do terremoto, a Malásia foi relativamente poupada da tragédia porque a ilha indonésia de Sumatra serviu como escudo.

Mesmo assim, centenas de pessoas foram varridas das praias no balneário de Penang, no norte do país.

India

Mais de 2 mil quilômetros da costa sul do país foram destruídos pelos tsunamis.
Graças a sistemas ancestrais de detecção de mudanças na natureza, as seis tribos primitivas indianas que habitam as ilhas de Andaman e Nicobar sobreviveram às ondas gigantes.
Após observar o canto dos pássaros e a mudança nos padrões de conduta dos animais marítimos, os aborígines fugiram para as florestas do interior da ilha na busca de segurança.

Maldivas

Apesar de ficar relativamente longe do epicentro do terremoto, as Ilhas Maldivas foram bastante afetadas, já que se encontram a apenas um metro acima do nível do mar.


Por causa do maremoto, as eleições nas Maldivas foram adiadas. Previstas para 31 de dezembro último, ficaram para o dia 22 de janeiro.

Somália

Mesmo a mais de 5 mil quilômetros de distância do epicentro do tremor, o país africano foi atingido pelas ondas gigantes.

A maioria dos desaparecidos da Somália é de pescadores.

A assistência da ONU à Somália começou a ser feita regularmente há poucos dias. Quatro equipes estão no país distribuindo mantimentos e água.

 

 

Voltar para Artigos